Dados fora da elite

A importância crescente dos dados a todos os níveis no futebol

Por StatsBomb | Maio 29, 2024 | Tempo de leitura: 4 minutos
Dados fora da elite

A importância crescente dos dados a todos os níveis no futebol

Há dois anos, publicámos um artigo sobre a utilização crescente de dados avançados na League Two, o quarto escalão do futebol inglês. As equipas estavam a investir cada vez mais na análise de dados e a colher os frutos.

Entretanto, este investimento aumentou ainda mais, não só em Inglaterra mas em toda a Europa, e as equipas que ainda não dedicaram orçamentos adequados aos dados estão a ficar para trás.

Este ano, sete dos clubes promovidos do futebol inglês são clientes da StatsBomb, para além de clubes de muitos países europeus que também foram promovidos, como o Deportivo La Coruña de Espanha, o Como de Itália ou o Auxerre de França.

Estes clubes são mais uma prova do que já sabíamos: a todos os níveis, os dados não são o futuro, mas sim o presente.

Mais investimento

Em alguns casos, esta tendência está ligada a um maior investimento nestas equipas por parte de grupos estrangeiros, em especial americanos, que viram oportunidades de acrescentar valor através de actualizações de processos.

O Wrexham é o exemplo mais divulgado, mas há outras histórias semelhantes: o CD Castellón em Espanha ou o Casa Pia em Portugal, por exemplo.

No entanto, nem sempre é esse o caso, e também vimos exemplos de equipas que simplesmente atribuíram uma maior percentagem dos seus recursos à análise de dados, de modo a tornar a tomada de decisões mais eficiente, poupando tempo e dinheiro.

Há dois anos, estávamos apenas a começar a demonstrar o valor que os dados poderiam ter para os clubes fora da elite. Hoje, a necessidade de dados de alta qualidade e ferramentas de análise é quase inegável.

Melhorar a tomada de decisões

Tal como acontece com a elite, a procura de vantagens competitivas continua a ser importante nos níveis mais baixos, mas de igual ou maior importância é a prevenção de erros. Com orçamentos mais apertados e mais trabalho do que trabalhadores, a má afetação de recursos pode ter um impacto negativo que se prolonga no tempo.

Fazer mais com menos é o lema de muitos dos clubes que não jogam na primeira divisão do seu país e os dados podem desempenhar um papel fundamental, desde o scouting e recrutamento de jogadores à análise dos adversários ou fora do campo, em actividades de marketing ou vendas.

Uma das tendências a que assistimos é que as equipas que melhor integram os dados nos seus processos de prospeção são as mais bem sucedidas, porque conseguem reduzir os riscos e acumular mais êxitos do que fracassos no mercado. Podem competir frente a frente com equipas com orçamentos maiores.

"Os dados tiveram um impacto significativo no nosso recrutamento de jogadores", afirma o responsável de dados e análises do Barrow AFC da League Two de Inglaterra. "Podemos ser mais precisos na análise dos nossos jogadores e estar mais bem informados quando tomamos decisões".

Os resultados falam por si

Nos últimos dois anos, começámos a trabalhar com mais de 30 equipas que não jogam na primeira divisão do seu país e vimos em primeira mão o sucesso que alcançaram.

No artigo anterior, referimos que o comboio já tinha saído da estação e que havia duas opções para os clubes: entrar a bordo ou ficar para trás.

Os últimos dois anos deram-nos razão.

Se trabalha num clube e pretende acelerar e melhorar a sua tomada de decisões com a ajuda dos dados, contacte-nos.

Por StatsBomb | Maio 29, 2024